Setembro - 2021 - Edição 271

Acabou em pizza

“Maria Fernanda disse que não comeria a pizza calabreza de jeito algum.”
Esse prato nem existe no cardápio! A grafia correta é calabresa, com s. Frase correta: “Maria Fernanda disse que não comeria a pizza calabresa de jeito algum.”


Pizza

“Luciana pediu uma pizza grande de mussarela.”
Essa pizza esfriou...
Muçarela vem do italiano muzzarela. Ao ser aportuguesada, os dois zz passam a ser ç, logo, muçarela.
Frase correta: “Luciana pediu uma pizza grande de muçarela.”

Agosto - 2021 - Edição 270

Modernismo

“A moçada atual não conhece um candieiro”, disse a avó para sua neta, surpresa com o objeto.
Nem poderia, porque a palavra “candieiro” não existe.
O vocábulo correto é candeeiro. Frase correta: “A moçada atual não conhece um candeeiro”.


Aprendizagem

“O treinamento em serviço auxilia para a auto-aprendizagem.”
Será mesmo? A “auto-aprendizagem” escrita desse jeito não melhora nada na vida de um profissional.
Quando um prefixo termina em vogal (auto) e o segundo elemento começa por vogal diferente (aprendizagem), não se admite o uso do hífen – autoaprendizagem é a forma certa.
Período correto: “O treinamento em serviço auxiliar para a autoaprendizagem.”

Julho - 2021 - Edição 269

Compra mal feita

“Marcela foi à livraria e comprou um livro extra-escolar.”
Dessa forma, o livro não acrescentará nada.
Não se usa hífen quando prefixo termina com vogal diferente da vogal com que se inicia o segundo elemento.
Período correto: “Marcela foi à livraria e comprou um livro extraescolar.”


Suspensão

“O atraso constante dos trens implicou em multa diária, aplicada pela agência reguladora de transportes.”
A punição seria mais justa se o complemento do verbo implicar estivesse certo.
Este verbo no sentido de acarretar é transitivo direto, logo o seu complemento – objeto direto – não admite preposição.
Frase correta: “O atraso constante dos trens implicou multa diária, aplicada pela agência reguladora de transportes.”

Junho - 2021 - Edição 268

Trabalho de grupo

“Preocupado com o trabalho em grupo, o aluno escreveu que eles tem que se dedicar muito.”
Exatamente, precisam estudar muito! O verbo ter, na 3ª pessoa do plural do presente do indicativo, é acentuado. Observe: ele tem / eles têm
Período correto: “Preocupado com o trabalho em grupo, o aluno escreveu que eles têm que dedicar muito.”


Acabou o trema!

Acreditamos que não seja motivo de problema. Muito pelo contrário. A maioria das pessoas não gosta daqueles dois pontinhos. Portanto, será com tranquilidade que todos os esqueceremos. Porém, há nomes próprios em que o trema será mantido como em Müller, Hübner etc.

Maio - 2021 - Edição 267

Via errada

“Estou em vias de fechar o negócio”, disse um sócio a outro. Desse modo, não creio que a negociação se concretize.
A locução correta é em via de, e significa “a caminho de”; “prestes a”.
Frase correta: “Estou em via de fechar o negócio”, disse um sócio a outro.


Péssima estreia

“Ganhamos o jogo, mas o jogador novato estreiou mal, cometendo aquele pênalti.”
Não me admira a má estreia. O verbo estrear é irregular, isto é, tem alteração do radical ou variação nas desinências em relação ao modelo. Veja a conjugação correta, no pretérito perfeito do indicativo: Eu estreei/ tu estreaste / ele estreou/ nós estreamos/ vós estreastes/ eles estrearam.
Período correto: “Ganhamos o jogo, mas o jogador novato estreou mal, cometendo aquele pênalti.”

Abril - 2021 - Edição 266

Frio intenso

“Eleonora não quis sair do chalé, porque a temperatura ambiente era de zero graus.”
Não ia sentir frio, escrevendo dessa maneira.
Zero está no singular, portanto, o substantivo grau deve acompanhá-lo na flexão.
Frase correta: “Eleonora não quis sair do chalé, porque a temperatura ambiente era de zero grau.”


Cuidado com o leão!

“Flávio estava tranquilo, pois estava quites com a Receita Federal.”
Cuidado, escrevendo assim, o “leão do Fisco” vai lhe pegar na “malha fina”!
Quite deve concordar com o substantivo a que se refere.
Se for no singular, podemos dizer que “o contribuinte está quite com a Receita Federal”, por exemplo.
Já no plural, “os contribuintes estão quites com a Receita”.
Período correto: “Flávio estava tranquilo, pois estava quite com a Receita Federal.”

Março - 2021 - Edição 265

Contrato Desfeito

“Eduardo queria destratar o contrato firmado com o inquilino da sua casa, mas não conseguiu.”
Escrevendo assim, claro que haverá dúvida!
A palavra foi usada de forma equivocada.
É um caso de palavras parônimas (vocábulos parecidos na grafia e pronúncia).
Veja: destratar (insultar, maltratar), distratar (desfazer contrato firmado).
Período correto: “Eduardo queria distratar o contrato firmado com o inquilino da sua casa, mas não conseguiu.”


Atrasada

“O atraso constante da aluna implicou em suspensão por dois dias.” Seus pais devem ter ficado muito tristes.
A suspensão seria mais justa se o complemento do verbo implicar estivesse correto.
Este verbo, no sentido de acarretar, é transitivo direto, logo o seu complemento – objeto direto – não admite preposição.
Frase correta: “O atraso constante da aluna implicou suspensão por dois dias.”

Fevereiro - 2021 - Edição 264

Impressionante!

Um famoso apresentador, a respeito de um badalado desfile de modas: “Olha que impressionismo!”
Impressionismo foi um movimento artístico que revolucionou profundamente a pintura e deu início às grandes tendências da arte do século XX.
Impressionante é um adjetivo, que significa o que impressiona; que causa admiração.
O apresentador deveria ter dito: “Olha que impressionante!”


Cuidado com a disenteria

Se o Sebastião pedir a “sua chefa” para sair mais cedo para ir ao hospital fazer o teste de COVID, não terá autorização, pois “a chefa”, só como piada.
O certo é a chefe, ou o chefe.
Sebastião ficou tão nervoso que teve disenteria. Dor de barriga mesmo!
Disenteria é uma palavra cuja grafia suscita dúvidas, até porque a maior parte das pessoas pronuncia o primeiro e com som de i. Mas não duvide, a grafia correta é disenteria.
Espero que o teste do Sebastião tenha dado negativo!

Janeiro - 2021 - Edição 263

Atrasado

“À partir de hoje, não aceito mais suas desculpas”, disse Ana Clara ao irmão que chegara atrasado.
A crase ocorre apenas quando há a contração do artigo definido a com a preposição a. Na locução a partir de, não há artigo definido, há apenas a preposição a, não havendo assim contração que origine a crase.
Dica! Uma forma fácil de decorar que não ocorre crase em “a partir de” é que nunca há crase antes de verbos.
Frase correta: “A partir de hoje, não aceito mais suas desculpas”, disse Ana Clara ao irmão que chegara atrasado.


Companhia ruim

A prima de Mariana era sempre chamada de desmancha-prazer nas festas do condomínio.”
Será que a menina é tão chata assim?
Alguns substantivos compostos são usados somente no plural e este é um deles.
Período correto: “A prima de Mariana era sempre chamada de desmancha-prazeres nas festas do condomínio.”

Dezembro - 2020 - Edição 262

Conta errada

Alice, chamando o neto para entrar no brinquedo do parque de diversões:
“Marcelo, é só três pessoas.”
E a concordância verbal, como fica?
Alice deveria ter dito: “Marcelo, são só três pessoas.”... Leia mais

Lima limoeiro

“Luísa queria cortar a lima usando uma lima.”
Não acho que a lima seja a ferramenta adequada, uma pequena faca seria melhor, de todo modo, a construção da frase está perfeita.
Veja: Podemos ver a aplicação das homônimas perfeitas (grafia e som iguais, porém com significados diferentes). Lima (ferramenta cuja lâmina metálica é lavrada de finas estrias dentadas, para, por fricção, polir, desbastar ou serrar um metal ou outro material duro).
Lima (Pequena árvore (Citrus aurantifolia) rutácea, cítrea; fruto da limeira)... Leia mais

Novembro - 2020 - Edição 261

Autorreflexão

“Sabrina é adepta da autorreflexão, o que certamente a ajuda diante das dificuldades do dia a dia.”
Perfeito! Além de cuidar da mente e do espírito, a língua portuguesa agradece a ortografia (grafia correta).
autorreflexão – quando o prefixo termina em vogal (auto) e a segunda palavra começa com R (reflexão), este R precisa ser duplicado.
E mais: dia a dia não tem mais hífen. ... Leia mais

Local perfeito

“O espaço recém concluído ficou muito bonito.”
É verdade, mas a forma “recém concluído” está errada, pois falta o hífen: recém- -concluído – os nomes compostos cujo primeiro termo é recém exigem o hífen.
Frase correta: “O espaço recém-concluído ficou muito bonito.” ... Leia mais

Outubro - 2020 - Edição 260

Areia perigosa

“Valentina devia saber dos riscos de nadar na linda lagoa que se formou no antigo areial.”... Leia mais

Pórtico errado

“Seja bem vindo! Assim é recebido o turista quando chega ao pórtico de entrada da bela cidade.”
Isso não pode ser! ... Leia mais



Setembro - 2020 - Edição 259

Inverno rigoroso

“Melissa adorou a viagem para os EUA, mas não aprovou a temperatura abaixo .... Leia mais

Cuidado com o leão

“Jonas perdeu o prazo de entrega do Imposto de Renda, agora precisa resolver esse... Leia mais


Agosto - 2020 - Edição 258

Cuidado com a crase!

“Márcia foi a casa dos avós para lhes fazer uma visita, mas não os encontrou.”... Leia mais

Cooperação

“Dinorá não quis coperar com a amiga na distribuição das quentinhas aos mais necessitados.”... Leia mais


Julho - 2020 - Edição 257

Advogado enrolado

“Era reconhecido como advogado abalisado pelas suas petições apresentadas ao Juri.”... Leia mais

Irritação

“O rapaz estava muito irritado e xingou o amigo, logo se desculpando, dizendo: fiquei fora de si.”... Leia mais


Junho - 2020 - Edição 256

Limpeza pesada

“Laiane arreou os móveis depois que o chão da sala secou.”
Desse modo, não tem limpeza que dê jeito!
Novamente, vemos o uso inadequado de vocábulos em contextos diversos.... Leia mais

Refeição indigesta

“Isac preparou frango cosido para o almoço de domingo.”
Cuidado! Será que não esqueceu uma agulha lá dentro?
Cozido e cosido são duas palavras corretas.... Leia mais



Maio - 2020 - Edição 255

Café da manhã

“Luísa queria café-com-leite, mas só tinha suco na geladeira da casa da avó.” ... Leia mais

Ainda sobre o hífen

No geral, as locuções não possuem hífen, mas algumas exceções continuam por já estarem consagradas pelo uso



Abril - 2020 - Edição 254

O USO DOS PORQUES

Por que – O por que (separado, sem acento) tem dois empregos distintos:
Quando for a junção da preposição por + pronome interrogativo que, terá o significado de “por qual motivo” ou “por qual razão”:
Ex.: “Por que você não vai ao clube?” (por qual razão).... Leia mais

VIR OU VIER

A conjugação vir causa muita confusão, pois envolve verbos diferentes.
A conjugação pode estar relacionada ao verbo ver (que significa enxergar) e ao verbo vir... Leia mais


Por Arnaldo Niskier – Ilustrações de Zé Roberto