Literatura Infantil

Por Anna Maria de Oliveira Rennhack

Compre livros!

Dois textos estão circulando nas redes sociais e eles representam o apelo emocionado daqueles que amam os livros.

Selecionei pequenos trechos que demonstram a angústia e a esperança dos que trabalham com o livro.

(...) Compre livros para dar de presente. Compre livros para ler. Compre livros pela capa. Compre livros pelo título.

Compre livros para decorar a estante. Compre livros pelo autor. Compre livros de ficção. Compre livros de não ficção.

Compre livros de literatura brasileira. Compre livros de autoajuda. Compre livros de negócio. Compre livros no Natal. Compre livros.

(...) Compre livros porque são livros.

(...) Compre livros e salve os livreiros. Compre livros e salve os editores. Compre livros e salve os autores. As livrarias estão a perigo no Brasil. As editoras também. Os livreiros também. Os autores também.

Comprar um livro pode ajudar. E muito. Compre livros e, se não for pedir muito, dê preferência às livrarias físicas.

(Maria Luiza Poleti Martucci – leitora e formadora de opinião)

(...) Presentear com livros hoje representa não só a valorização de um instrumento fundamental da sociedade para lutar por um mundo mais justo como a sobrevivência de um pequeno editor ou o emprego de um bom funcionário em uma editora de porte maior; representa uma grande ajuda à continuidade de muitas livrarias e um pequeno ato de amor a quem tanto nos deu, desde cedo: o livro.

(Carta de Luiz Schwarcz – Editor Companhia das Letras)

A leitura e a literatura podem nos oferecer o sentido da própria vida, o resgate de valores, a liberdade de criação, o pensamento crítico, o conhecimento multifacetado do mundo e nos fazer voar.

Para atender ao apelo dos que amam os livros, apresentamos uma pequena seleção com sugestões. Fantásticos, poéticos, divertidos, reais, obras produzidas com cuidado e dedicação.

Dois Meninos de Kakuma – texto, fotografias e fotoilustrações de Marie Ange Bordas (Pulo do gato) – O olhar infantil de dois refugiados no campo de Kakuma, na Etiópia, África, com o relato de todas as dificuldades e esperanças dos que fugiram da crueldade das guerras. Muitos perderam seus familiares e vivem a ansiedade da falta de futuro. Linda edição.

Suspiros de Luz – Haicais de Roseana Murray e ilustrações de Walter Lara (Escarlate) – A leveza da poesia de Roseana, aliada aos desenhos de Lara, transformam a natureza em obra de arte. É possível sentir o cheiro do mar, ver as luzes no furta-cor do céu, ouvir o canto dos pássaros e acompanhá-los no voo sobre a lagoa. Saquarema surge na poesia e nos traços deste belo livro, simples e doce como suspiros! Um privilégio fazer parte desta edição.

Bichos da Noite – Poemas curtos de Mariana Ianelle, ilustrados por Odilon Moraes (Positivo) – Texto e imagens caminham juntos, representando situações reais ou criadas pelo imaginário infantil, quando, no escuro, tudo se transforma. As ilustrações acompanham o jogo entre a realidade e o imaginário, culminando com o encontro amoroso com os pais, quando acaba o medo.

Um para Cada Lado – Texto de Luciana Rigueira e ilustrações de Elisabeth Teixeira (Imperial Novo Milênio) – O texto rimado apresenta a angústia do pequeno que pressente que o casamento dos pais chegou ao fim. Com esperança, imagina maneiras de reunir o casal e evitar a separação. Elisabeth, com a leveza do seu traço, enche de cores as cenas e suaviza a seriedade do tema. Com o tempo, o menino percebe que, mesmo separados, os pais não vão deixar de amá-lo.

No dia 12 de novembro, membros do Grupo de Trabalho responsável pelo Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Estado do Rio de Janeiro – PELLLB-RJ foram recebidos pelo presidente da Assembleia Legislativa do Estado – Alerj, Deputado André Ceciliano.

Na foto, da esquerda para a direita: Francisco de Paula Araújo, representante no GT da Cadeia Mediadora do Livro; Anna Rennhack, da Cadeia Produtiva; o presidente da Alerj, André Ceciliano e Bárbara Caldas Cortes, da Cadeia Criativa.

O PELLLB já se encontra em análise na Alerj, no Projeto de Lei no. 4243/2018.