Literatura Infantil

Por Anna Maria de Oliveira Rennhack

Sentimentos

Confesso que ultimamente me surpreendo com o repreensível sentimento de raiva. Ouvi de alguém que sentir raiva é importante porque toca as nossas sirenes para a atitude correta a ser tomada, mostra que estamos vivos e que reagimos às injustiças, inverdades e calúnias que nos testam dia a dia.
A falta de leitura interpretativa, a ignorância, os preconceitos e dogmas radicais me fazem sentir raiva. Encontrar pessoas que se dizem leitoras e que exercem um policiamento arbitrário e equivocado em torno da literatura infantil e juvenil me fazem sentir muita raiva.

Para atuar de forma equilibrada e inteligente contra essa onda malfazeja, temos algumas sugestões. Em primeiro lugar, LER! Em segundo lugar, LER! Em terceiro lugar e sempre, LER MAIS! Doses emergenciais de Ana Maria Machado; doses especiais de Lygia Bojunga; muitas doses de clássicos Infantis, com bruxas, duendes, gigantes e muitas fadas! Se quiserem enriquecer ainda mais a minha receita, leiam tudo de Bartolomeu Campos de Queirós, nosso querido Bartô! E mais, Marina Colasanti, Roger Mello e, claro, Monteiro Lobato!
Temos uma gama incrível de autores criativos e competentes que encantam nossas crianças e jovens: Alexandre de Castro Gomes, Luiz Antônio Aguiar, Ilan Brenman, Walcyr Carrasco, Marisa Lajolo, Pedro Bandeira, Rosana Rios, Eva Furnari, Angela-Lago e muitos outros mais que peço que se sintam aqui nomeados.
Tenho certeza de que essa onda nefasta vai passar, e, enquanto isso, é a nossa voz e a nossa atitude que irão corrigir esse absurdo desvio de cultura.

E para começar a nossa seleção de títulos do mês, inicio pelo divertido Zeca Zangado, minha inspiração para essa nossa página.

Zeca Zangado – Texto e ilustração de Robert Starling, tradução de Gilda de Aquino (Brinque-Book) – Zeca é assim, não gosta nada dos planos que as pessoas têm para ele. Quando as coisas não saem como esperado, ele parte para a briga e dá um jeito de destruir tudo. Mas será que ele é mesmo “genioso” ou é assim porque ninguém procura saber o que ele quer de verdade. Logo, logo não vai sobrar nenhum amigo! Zeca não consegue nem defender o seu ponto de vista. Quando não concorda com algo, vai soltando fogo pelas ventas e pondo tudo a perder. Ninguém aguenta tanta zanga! Até que a ajuda de quem o ama muito faz com que ele possa compreender o que sente e lidar com suas emoções. Calma, Zeca, respire e leia um livro!

Poliana – Eleanor H. Porter, tradução e adaptação de Marisa Lajolo (Escarlate) – A menina que inventou a “brincadeira do contente” e que vem encantando gerações teve a primeira tradução feita por Monteiro Lobato, em 1934. Agora, ganha uma nova edição com a participação da educadora e autora Marisa Lajolo. Esperamos que, mais uma vez, a doçura e a bondade de Poliana conquiste novos leitores, espalhando esperança e gentileza e amolecendo corações.

Cotidiano, Paixões & Outros Flashes – Luís Dill (Lê) – Com imagens do cotidiano e do amor, o autor transforma as emoções em haicais – que ele denomina haiquases, momentos precisos da cidade e do coração, como flashes que espocam. A lente da poesia captando emoções!

Mustafá – Texto e ilustrações de Marie-Louise Gay, tradução de Gilda de Aquino (Brinque-Book) – Mustafá é um menino que veio de longe, de uma terra com fumaça, fogos e estrondos. Agora ele mora em um lugar diferente e as dificuldades de adaptação vão se apresentando de maneira delicada e sutil. Será que ele é invisível? Um ótimo tema para tratar com as crianças da situação muitas vezes triste dos refugiados.

Carta a El Rey Dom Manuel – Pero Vaz de Caminha – Versão moderna de Rubem Braga – Desenhos de Roger Mello (Global) – Nova edição da carta de Caminha, em adaptação de Rubem Braga, narrando os efeitos do fascínio que a nova terra e seus habitantes despertou nos portugueses que aqui chegaram. Os desenhos de Roger enriquecem a narrativa e nos transportam para o estudo da História do Brasil de forma atraente e envolvente.

Bichos do Céu – Luciano Moreira Lima, ilustrações de Cláudia Scatamacchia (Gaia) – A garotada sempre tem a curiosidade despertada pelo observar a natureza. Insetos, borboletas, lagartas atraem os pequenos que, muitas vezes, resolvem colecionar esses pequenos animais. Em Bichos do Céu, o autor faz um passeio por animais pré-históricos, diferentes animais que voam, a importância das penas, chegando até aos temidos vampiros! As ilustrações prendem a atenção e fornecem inúmeras informações sobre os animais. Parte da Coleção Céu, Terra e Mar, Bichos do Céu vai motivar muitas observações e pesquisas.