Lançamentos

Encontros e desencontros

Na obra Paradoxo (Editora Baraúna), Regiane Mastellari Dória apresenta onze contos em que, todas elas, estão registradas de uma forma diferente daquelas que vemos no dia a dia, nas páginas da mídia impressa. Brincando com as palavras, seu pensamento e suas frases saem fluídas de uma maneira que podemos dizer, sem dúvida, que a autora escreve prosa-poética. Em forma de diálogos curtos, os textos são inspirados no cotidiano da autora, que é médica e já escreveu um livro sobre comportamento feminino. Neste seu Paradoxo, encontros e desencontros, amores e desamores, a prepotência e a arrogância vinda do ego, nas buscas emocionais, os acertos e os desacertos das coisas da vida, são expostos com sabedoria e sem vaidade, tudo isso sem a formatação padronizada e convencional. “Desejo apresentar uma leitura que estimule o pungente lirismo, atice o pensamento para o insólito e inusual, fomente o eterno romantismo, ironize o comportamento humano, mas com estórias informais, inesperadas, bem-humoradas, ardentes e apaixonadas!”, diz Regiane na apresentação deste que é o seu primeiro livro de ficção. Segundo os dicionaristas, paradoxo é a proposição ou o argumento que contraria os princípios básicos e gerais que costumam orientar o pensamento comum ou desafiar a opinião concebida e a crença compartilhada pela maioria. Regiane Mastellari Doria nasceu em Santo André (SP), é médica graduada pela Universidade de Santo Amaro e bióloga pela Universidade Católica de Santos (SP).

Relacionamentos

Escrito através da parceria de Paul & Stacey Martino e Honoree Corder, O Milagre da Manhã para Transformar seu Relacionamento (Editora BestSeller), tradução de Patricia Azeredo, oferece ferramentas e estratégias capazes de ajudar no autoconhecimento e na compreensão do parceiro. A cada capítulo os autores destrincham pontos importantes para o fortalecimento da relação. O primeiro deles é a importância de começar as manhãs de forma ativa e disciplinada, seguindo os princípios do milagre da manhã. A obra também estimula um novo olhar para o relacionamento. Elrod explica que a sociedade perpetuou o mito do “romance de conto de fadas”, que dá uma falsa sensação de que tudo é simples na vida a dois. Mas, quando a realidade atinge o casal, é comum tentar prosperar e não obter os resultados desejados. Ao longo das páginas, os autores desmistificam crenças falsas sobre os relacionamentos, como, por exemplo, a que afirma que trabalhar em prol da relação é uma tarefa feminina ou a que os homens não devem expor seus sentimentos. O milagre da manhã para transformar o seu relacionamento vai além e apresenta cinco passos para o processo do perdão, ensina a edificar a parceria do relacionamento por meio de conversas construtivas, a transformar o parceiro em sócio e a recuperar o entusiasmo do início do casamento. O livro também aponta atitudes, que muitas vezes são tomadas inconscientemente, mas que atrapalham o relacionamento, tudo isso à luz de exemplos reais.

Poesias

Novo livro de poemas Fôlego de Abel Silva celebra os 50 anos de carreira do poeta e compositor. Abel Silva iniciou sua vida de poeta na literatura e na música em 1967/68 com o lançamento da canção “Eu Chego Lá” em parceria com João do Vale, em seguida o lançamento da Revista literária Anima, em parceria com o poeta tropicalista Capinam e o seu primeiro livro de poesia Asas. “Estes trabalhos desenham esse caminho de paixão, alegria e espinhos, opção e destino de uma vida”, comemora Abel. O livro, que sai pela Editora 7Letras, traz 70 poemas que falam de amor, esperança e temas atualíssimos que abordam a dura realidade brasileira e mundial como “Born in the USA”(serial killer), “Anátema” (sobre a tragédia ambiental de Mariana) e “Educação”. Trecho de “Born in the USA: “Se está na América / ele vai a um balcão / e compra uma arma. / Ele é mais um homem triste / com seu fuzil. / Um homem feliz / jamais compra uma arma / para guardar em casa. / Ele sabe que não se guarda a morte / numa gaveta da cômoda / num canto do armário, / porque um dia ela vai escapar...” Sobre a escolha do nome de sua décima obra poética ininterrupta, explica Abel: “Um poeta precisa de fôlego, disse o meu médico, confirmando a necessidade da cirurgia de desvio de septo. A frase teve um impacto dramático de sentença, e a data foi imediatamente marcada, como também decidido ali o título do novo livro: Fôlego. A ausência do nome estaria emperrando a sua finalização, exatamente como obstáculo nasal me impedia a livre respiração! Hoje, de fôlego, renovado, eis-me aqui, até quando a palavra me abrir os caminhos.”

Superação

Chega às livrarias, publicado pela Editora Ibrasa, o livro Da Minha Ansiedade a sua Felicidade, escrito pelo rabino Gabriel Benayon, nascido no Uruguai e que hoje vive no Panamá. A obra é apresentada em treze capítulos e expõe um pouco da experiência do autor com o trauma da ansiedade e dos ataques de pânico, além de mostrar como, através dos ensinamentos da mística judaica e da cabala, ele conseguiu superar tais problemas. A ansiedade é um dos temas recorrentes dentro das psicoterapias. É sinônimo de tristeza, preocupação e da agitação diante dos acontecimentos e das incertezas do dia a dia. É uma espécie de antecipação apavorante de uma ameaça iminente, acompanhada por um intenso sentimento de medo e descontrole. Mesmo assim, é sabido que a ansiedade não é algo totalmente negativo, uma vez que, em condições normais, ela cumpre uma função de adequação. Uma orientação clara e precisa sobre a forma de dissipar a ansiedade e gerir a si próprio, é o que o leitor vai encontrar nas páginas deste livro, que tem a particularidade de ter sido inspirado na vida do autor, tendo como sustentação teórica os ensinamentos da Torá e também por estar apoiado na psicologia. A coragem do autor em promover e discutir suas crises faz com que as pessoas que passam por situações parecidas se sintam identificados. Da Minha Ansiedade a sua Felicidade, ao mesmo tempo, fornece ferramentas necessárias para alcançar a mudança e, para isso, é essencial confiar em Deus em primeira instância e, em seguida, em suas próprias capacidades.

Mistério

Cabra-cega (Escrita Fina Edições) de Cacau Vilardo é uma mistura de thriller à brasileira com romance de formação. Conta a história de um garoto que se depara com segredos ao redor de sua própria família. Ed é um garoto muito inteligente e curioso, mas menos valente do que gostaria. Ele está de férias na casa dos avós, em Vassouras, onde costuma gastar as tardes jogando pelada ou participando dos campeonatos de cuspe a distância. Ir para os lados da estrada de terra é proibido. Assim como é proibido indagar sobre quem é Coxo, o velho de pés tortos, cego e com cicatrizes profundas que fazem dele uma mistura de Coringa com Duas Caras. Naquele verão, porém, a curiosidade de Ed está mais aguçada do que o normal. E uma sequência de acasos faz com que fique ainda mais incontrolável o desejo de desvendar os segredos que parecem rondar a cidade. Quem é Coxo, afinal? É verdade que cometeu um crime no passado? Quem é a mulher lindíssima que ajuda Ed a se levantar de um tombo, e que mora no casarão amarelo misterioso? Logo a argúcia e as investigações do garoto vão fazê-lo desconfiar que muito daquele mistério aponta, surpreendentemente, para sua própria família. Há algo no passado de seu avô, que a tristeza de sua avó não consegue de todo esconder. Há muito a descobrir — e parte dessas descobertas podem apontar para fatos dolorosos e trágicos do passado. Com uma trama que deixa o fôlego do leitor em suspenso da primeira até a última linha, Cabra-cega é um delicioso thriller à brasileira.

Desconstrução

No ano em que seu grande Best-seller O Arroz de Palma completa dez anos, Francisco Azevedo reúne trechos de romances, crônicas e outros escritos em Eu Sou Eles (Editora Record). Eu Sou Eles não é uma antologia, como esclarece em entrevista ao blog da Record, mas sim um exercício de desconstrução, em que o escritor transmuda gêneros, assume o papel de seus personagens e os incorpora. “Desconstruí tudo o que havia produzido, para então, com as peças soltas e embaralhadas, montar o quebra-cabeça, formando um todo que me revelasse e desse sentido”, explica. Um livro “fruto da paixão”, nascido do susto, a replicar e transformar o vozerio ficcional em estímulo para o pensamento. A obra vem a lume com o subtítulo fragmentos. Suas páginas apresentam poemas, pensatas, reflexões, narrativas curtíssimas e memórias. É como se o autor repassasse sua história, desde a juventude, quando perseverou nos primeiros escritos, até os dias de hoje. Agora, Francisco se dedica ao próximo romance, A Roupa do Corpo, que deve ser lançado em 2020. Nele, além de personagens inéditos, com seus dramas e questões, estarão reunidas as novas gerações dos três romances anteriores – O Arroz de Palma, Doce Gabito e Os Novos Moradores. “Me alegra demais ver que, de repente, por força do destino ou do acaso, essa turma mais jovem se encontra, cruza suas histórias e experiências. Vida que segue”, comemora. Romancista, dramaturgo, roteirista, poeta e ex-diplomata, Francisco Azevedo nasceu no Rio de Janeiro em 1951.