Lançamentos

Reviravolta na História

A premiada historiadora Edith Sheffer revela nova face de Hans Asperger, médico pioneiro no estudo do autismo e da síndrome que leva seu nome. Em Crianças de Asperger (Editora Record), a autora mostra que, ao contrário do que se acreditava, o médico foi cúmplice nos assassinatos durante as políticas raciais do III Reich de Hitler, que mataram entre 5 e 10 mil crianças. Frequentemente descrito como um progressista que incentivava o cuidado individualizado de crianças com sintomas de autismo, Asperger entrou para a história da psiquiatria ao ampliar os critérios de definição da doença a partir da década de 1990. Ao pesquisar documentos reveladores, no entanto, a premiada historiadora Edith Sheffer descobre que o médico esteve envolvido nas políticas de assassinato de crianças no período nazista, o que o derruba do posto de herói ao papel que agora lhe cabe: um terrível vilão histórico. De acordo com a autora, os arquivos revelam que Asperger participou do sistema de assassinato infantil em múltiplos níveis: ele era próximo de líderes do sistema de eutanásia infantil em Viena e, como membro do Estado nazista, teria enviado dezenas de crianças para a instituição infantil de Spiegelgrund, onde estas eram assassinadas. A obra nos leva a repensar como as sociedades avaliam, rotulam e tratam os indivíduos diagnosticados com algum tipo de deficiência e ajuda a desconstruir uma personalidade até então tida como uma referência positiva na área que atuava e pelas pesquisas que conduziu.

Turma do Gordo

O que faz uma história publicada há 50 anos seguir entusiasmando os leitores até hoje? Esta edição especial de O gênio do Crime é uma Tentativa de Resposta (Global Editora). Para João Carlos Marinho, era porque o livro tinha vida. A obra, que, em 2019, completa 50 anos de seu lançamento, já vendeu mais de um milhão de exemplares e deu origem a outros 12 livros protagonizados pela turma do gordo, formada por Edmundo, Pituca, Bolachão e Berenice. Além da reprodução do texto original, a edição conta com prefácio de Marisa Lajolo, análises de Guilherme Vasconcelos e Haroldo Ceravolo Sereza, e depoimentos de nomes importantes da literatura infantojuvenil, como Ana Maria Machado, Laura Sandroni, Pedro Bandeira, Ruth Rocha, Tatiana Belynki, entre outros. O leitor encontrará, ainda, o último trabalho assinado por João Carlos Marinho: O teatro do gênio do crime, adaptação cenográfica com reambientação para os dias atuais. Completam o material a autobiografia divulgada pelo autor em seu site pessoal, imagens que mostram o processo de criação de Mauricio Negro, responsável pelo projeto de capa, e um álbum de figurinhas idealizado pela leitora Nathalia Piovesani. João Carlos Marinho publicou dois romances, dois volumes de contos, um livro de poesias, uma tradução e um ensaio sobre seu ídolo, Monteiro Lobato. Deixou obras inéditas. Mas o que o fez conquistar público e crítica foram mesmo as aventuras da Turma do Gordo, série iniciada com o sucesso O Gênio do Crime, publicado em 1969.

Portal

Nina Krivochein tem quinze anos, começou a carreira literária aos sete anos e já tem quatro livros lançados: A Vaca que Não Gostava do Pasto, Editora Vermelho Marinho, 2011; A Menina que Tinha Cães Invisíveis, Faces Editora, 2013; A Senhorita Redundância e o Sr. Pleonasmo, Chiado Editora, 2015; Filhos de Peixe (antologia) Editora Mar de Ideias, 2016. Seu quinto livro Luna Moon e a Guerra entre os Reinos, um romance juvenil, sai agora pela Editora Bambolê. Nina é brasileira, mas há quase três anos ela e seus pais saíram do Brasil para viver em Portugal, para que a menina pudesse estudar na Escola da Ponte, pois a autora nunca se habituou às escolas tradicionais. O gosto pela leitura vem desde a primeira infância e foi uma das maiores influências para que Nina começasse a escrever. Desde que iniciou sua carreira, esteve à frente do Projeto Autores-Mirins de estímulo à leitura e à escrita, visitando escolas, bibliotecas e feiras literárias. Em 2018, foi homenageada com o Prêmio Fundação Bunge, que contempla jovens talentos de até 35 anos, na área de literatura infantil, categoria Juventude. Nesse livro Nina amadurece sua escrita e debuta no seu primeiro romance para jovens. O livro, conta a história de Luna Moon, que nunca aceitou o seu destino como princesa e seu maior sonho era viver em Nova Iorque, para onde ela sempre ia desde que descobriu um portal no Sétimo, o rio que passa entre os seis reinos que existem paralelamente ao mundo dos “humanos”. Luna pretendia fugir definitivamente do Reino da Lua com o seu namorado, Nigel.

Imigrantes

Em 1824 (Leya Brasil Editora), o historiador e escritor Rodrigo Trespach narra a chegada dos imigrantes de língua alemã ao Brasil e a formação das primeiras colônias no século XIX. O livro mostra como os alemães participaram da instalação das nossas primeiras colônias agrícolas, do surgimento da igreja protestante brasileira e até mesmo de um plano para assassinar D. Pedro I. Por meio de documentos e diários de viagem, Trespach insere uma vasta pesquisa histórica numa envolvente narrativa que conta uma história fascinante e pouco conhecida sobre a formação do Brasil. Em agosto de 1822, José Bonifácio, o principal conselheiro político de D. Pedro I, entregou instruções secretas ao médico Anton von Schaeffer – amigo de D. Leopoldina, a futura imperatriz do Brasil – e o enviou à Europa com a missão de visitar as principais cortes alemãs, angariar apoio à causa brasileira e pedir que mandassem para os trópicos, o mais breve possível, colonos e principalmente soldados alemães para a guerra da independência brasileira, que se aproximava. Dois anos depois, eles começaram a chegar. O idealismo de Bonifácio e o pragmatismo de Schaeffer iriam modificar completamente a maneira como o Brasil havia tratado os projetos de colônias até então. A data do título refere-se ao momento da criação da primeira colônia não lusitana no Brasil. Eram 39 pessoas, entre homens, mulheres, jovens e crianças, que chegaram em pequenas embarcações a uma porção de terra próxima ao rio dos Sinos, perto de Porto Alegre.

Tragédia anunciada

Em 5 de novembro de 2015: o Brasil inteiro assiste ao desaparecimento de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo, dois pacatos distritos de Mariana, Minas Gerais. O rompimento da barragem de Fundão, administrada por uma das maiores mineradoras do país, despejou quarenta milhões de metros cúbicos de rejeito tóxico na região, tingindo de marrom a paisagem local e causando a morte de 19 pessoas. Mas essa catástrofe poderia ter sido ainda maior. É o que descobrimos em Além da Lama (Editora Vestígio), que narra as dramáticas 15 primeiras horas de mobilização que tornaram possível o resgate de quinhentos moradores ilhados. Essa emocionante história é contada pelo capitão Leonard Farah, comandante do grupo especializado que trabalhou incessantemente na missão de salvar vidas, mesmo sob a ameaça do rompimento iminente de uma segunda barragem, ainda maior que a primeira. Esta é a primeira vez que uma narrativa traz o olhar dos bombeiros sobre a tragédia que até hoje permanece sem solução. “Este livro não é apenas um rico documento existencial. A experiência dos bombeiros de Minas Gerais nesse tipo de desastre fez deles uma referência internacional no socorro a vítimas de rompimento de barragens. Depois de Mariana, veio Brumadinho, e de novo os bombeiros foram o grande auxílio que os moradores encontraram. Cobri esses desastres e visito esses lugares de vez em quando. O quadro é desolador. Mas seria muito pior se o Brasil não contasse com a competência e a coragem desses heróis.” Fernando Gabeira

Aproveitamento

A busca por qualidade de vida é uma preocupação crescente em nossa sociedade. E não é de hoje que o médico João Curvo se dedica a estudar caminhos que levem à saúde e ao bem-estar do corpo e da mente. Em Alquimia dos Sabores: a culinária funcional, que a Editora Rocco relança em edição revista e ampliada, Curvo propõe um exercício contínuo de limpeza do organismo, que se refletirá tanto em órgãos internos, como fígado, coração, rins e intestinos, quanto na aparência, por meio da pele e dos cabelos. Mas Alquimia dos Sabores: a culinária fun-cional não é um livro para ajudar a emagrecer, engordar ou manter o peso. A ideia é aproveitar os chamados alimentos funcionais da melhor maneira possível, garantindo uma rotina saudável e equilibrada. É considerado funcional tudo que, além de nutrir, traz benefícios ao organismo, uma vez que a ação antioxidante combate o efeito degenerativo dos radicais livres. Fazem parte dessa categoria frutas como laranja, framboesa e uva, legumes como brócolis, temperos como pimenta e grãos como aveia e soja. Em linguagem acessível, João Curvo lista os benefícios de uma dieta que auxilia a prevenir doenças, fornecendo a energia necessária à execução das tarefas diárias. Aos que adoram sobremesas ou um belo churrasco, uma boa notícia: não é preciso ser radical e cortar essas coisas de vez, basta diminuir a frequência e saboreá-las em ocasiões especiais. Segundo o autor, assim como a saúde e as doenças, os alimentos também enviam sinais ao nosso corpo.