Editorial



A posse do escritor Ignácio de Loyola Brandão, na Academia Brasileira de Letras, foi uma festa literária de primeira ordem. Casa cheia e belos discursos, muito aplaudidos, inclusive o do acadêmico que o saudou, Antônio Torres. Neste número, apresentamos também os novos vencedores do Prêmio Nobel de Literatura. É claro que gostaríamos que houvesse um brasileiro, mas ainda não foi desta vez. Homenageamos também uma figura ímpar da educação brasileira, o professor Paulo Nathanael Pereira de Souza. Ele foi presidente do Conselho Federal de Educação e do CIEE de São Paulo, sempre com muita dedicação e um zelo exemplar com as questões ligadas à educação nacional. O seu discurso foi uma autêntica aula sobre o panorama da nossa educação, com destaque para o que nos reserva o futuro, com o emprego de novas tecnologias.

O Editor