Breves

por Manoela Ferrari

A Editora Global e o escritório de advocacia Halbouti & Kerr Pinheiro firmaram o maior contrato editorial do país, garantindo maior visibilidade e acessibilidade ao acervo de Guimarães Rosa. Para o ano que vem, a editora anuncia o lançamento de três livros voltados para o público infantojuvenil, além de uma nova publicação do clássico Sagarana.

O acadêmico Sergio Fonta, vice-presidente da Academia Carioca de Letras recebeu o Prêmio Martins Pena, 1º lugar na categoria Teatro do Concurso Internacional de Literatura da União Brasileira de Escritores (UBE – RJ), por seu livro Rua Feliz Lembrança, lançado pela Ed. Batel, em 2017.

O escritor Clauder Arcanjo tomou posse na cadeira XXXI, que tem como Patrono Marques Rebelo, na Academia de Letras do Brasil. A saudação foi feita pelo acadêmico Edmílson Caminha.

A editora GZ lançou a coleção O Novo Processo Civil Brasileiro, volumes 1, 2 e 3, em homenagem ao professor, jurista e ministro Luiz Fux, na Biblioteca Ministro Victor Nunes Leal, no Supremo Tribunal Federal.

Com 160 milhões de exemplares espalhados há 40 anos pelo mundo, O Buraco da Agulha, do escritor inglês Ken Follet, ganha edição comemorativa da Editora Arqueiro, com capa especial marcando o feito.

Lançado em 2011, pela Editora Leya, Uma Duas, romance da jornalista Eliane Brum, retorna às livrarias com a chancela da Arquipélago Editorial.

Cristian Brayner, doutor em Literatura e pós-doutor em história, lançou, pela Fundação Casa de Rui Barbosa, a Biblioteca de Foucault – reflexões sobre ética, poder e informação.

Doado ao Instituto de Estudos Brasileiros da Universidade de São Paulo, o acervo literário do economista Paul Singer, falecido em abril, contabiliza mais de 9 mil livros, dos quais 27 são de sua própria autoria.

Dados atribuídos à Nielsen apontam, atualmente, na faixa de 41% as vendas de livros online no país.

Ganhadora do Nobel de literatura em 2012, a poeta polonesa Wislawa Szymborska terá biografia publicada, em 2019, pela Editora Ayiné, escrita por Anna Bikont e Joanna Szczesna.

34 filmes compõem a Mostra Sesc de Cinema 2018. Vinte e sete curtas e 7 longas metragens foram selecionados, entre 1061 filmes inscritos, e serão exibidos em todo o país nos próximos dois anos, nas unidades da entidade e instituições parceiras.

Contando com Jorge Schwartz como patrono, a Flipoços, em 2019, acontece de 27 de abril a 5 de maio, tendo como tema Literatura sem fronteiras.

Atingido por incêndio em 2008, e ora em restauração, o Teatro Cultura Artística de SP disporá de 750 lugares, no espaço principal, e 150 num menor. A previsão de volta às atividades artísticas regulares é estimada para 2021, a um custo total de R$ 30 milhões.

Prêmio Nobel de Literatura 1972, HelnrichBöll tem lançado no Brasil A Honra Perdida de Katharina Blum, pela Ed. Carambaia.

Alinhado entre as dez melhores universidades do mundo, o Imperial College de Londres estuda implantar um centro de pesquisas no Brasil voltado para o setor de petróleo e gás.

Prêmio Bologna Ragazzi como melhor ilustradora, a portuguesa Catarina Sobral chega, pela Editora Carochinha, com Tão Tão Grande, em 2019. Trata de um garoto que acaba virando hipopótamo.

Ivaldo Bertazzo lançou Fases da Vida – da gestação à puberdade, pela Edições Sesc.

Depois de lançar Mais de Mim, seu primeiro livro, a atriz Letícia Spiller prepara sua próxima obra. Vai publicar poemas eróticos.

Saiu pela Companhia das Letras o romance Ritmo Louco, de Zadie Smith. Em 2017, ele foi indicado ao Man Booker Prize.

500 desenhos de Millôr Fernandes estão em exposição no Instituto Moreira Salles, em São Paulo.

Neil Armstrong: O primeiro Homem a pisar na Lua, do jornalista americano Jay Barbree, é sucesso de vendas, lançado pela Editora Tordesilhas. Único repórter que cobriu os 166 voos do astronauta, o autor recebeu o Emmy pela cobertura da caminhada pela superfície da Lua, em julho de 1969.

No próximo ano, cai em domínio público a obra de Monteiro Lobato, celebrando, também, um século do livro que consagraria a figura do Jeca Tatu entre os brasileiros.

Após quatro trocas de editora, a biografia de Mário de Andrade, escritora por Jason Tércio, sairá pela Sextante.

Prêmio da APTR 2018, “A Vida Passou por Aqui”, texto da atriz Claudia Mauro para o teatro, vai virar longa metragem, com direção de Silvio Guindane.

Inteiramente recuperado pelo Iphan, o Palácio Capanema, no centro do Rio, recebe, em 2020, parte do UIA, maior encontro internacional de arquitetos e urbanistas do mundo.

Ocupando, provisoriamente, uma área dentro do Museu da Imagem e do Som, na Avenida Europa, em São Paulo, o Paço das Artes, uma das principais instituições no circuito de arte contemporânea nacional, passará a funcionar no casarão Nhonhô Magalhães, em Higienópolis, a partir de 2019.

Entrou no radar da Fundação Biblioteca Nacional, contando com a colaboração da Escola de Música da UFRJ, editar um livro com as composições clássicas do padre José Maurício.

Todo o acervo pessoal do escritor e jornalista Ivan Lessa, morto em 2012, filho do cronista Elsie Lessa, foi doado pela família ao Instituto Moreira Salles.

Envolveu seis tradutores a publicação comentada em português da Editora Unesp para Discurso do Método, do filósofo francês René Descartes, de 1637.

Tropical Sol da Liberdade, da imortal Ana Maria Machado, será publicado nos Estados Unidos, em 2019, pela Editora Tagus.