Untitled Document
Untitled Document

Breves (por Manoela Ferrari)

A Biblioteca Estação Leitura homenageou a acadêmica e escritora Nélida Piñon com a exposição Nélida Piñon, a emoção, a imaginação e a palavra, na Galeria Arte e Leitura, na Estação Central do Metrô do Rio de Janeiro, com fotos de Cristina Oldemburg e fragmentos literários da obra Livro das horas, de sua autoria.

Tem lançamento marcado para o dia 27 de novembro, na Livraria Argumento, do Leblon, o primeiro livro da autora mineira Joana Maria Teixeira: O despertar de um sonho.

A tísica na literatura: da peste ao lirismo acadêmico foi o título da prestigiada palestra da Dra. Margareth Dalcomo, referêcia brasileira em Pneumologia, durante o ciclo Literatura e Medicina, coordenado pelo Acadêmico Cícero Sandroni, na ABL.

Foi lançado no evento Palavra por palavra, no auditório da Fundação Casa de Rui Barbosa, o livro É tempo de cuidar – eles envelheceram: e agora?, de Marta Pessoa, seguido de mesa de debates com a participação, além da escritora, do ator e diretor Ary Coslov e da presidente do Movimento Longevidade Brasil, Carlota Esteves.

Guilherme Pereira das Neves tomou posse como sócio honorário do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro.

A Biblioteca Pública Central do Estado da Bahia promoveu homenagem ao centenário do escritor Herberto Sales, com pa- lestra da professora Edilene Matos.

Dados da Educa Insigths estimam que, dos 9,2 milhões de estudantes previstos nas faculdades nacionais privadas, em 2023, 51% deverão estar matriculados em cursos on-line, ultrapassando os alinhados no ensino presencial.

Chegou à Justiça Federal uma ação civil pública do Conselho Federal da OAB para regularização do repasse de 3% do valor arrecadado pelas loterias da Caixa Econômica para o Fundo Nacional Cultural, um dos pilares da Lei Rouanet. Previsto desde 1996, o repasse nunca aconteceu.

Revelação da literatura israelense, Ayelet Gundar-Goshen terá Uma noite, Markovitch publicado no Brasil pela Editora Todavia. O romance já foi lançado em 10 idiomas.

O reitor do Santuário Cristo Redentor, padre Omar Raposo, está escrevendo, para a Globo livros, receitas sobre doces e comidas com nomes de santos da Igreja Católica.

Quatro anos após a estreia com Fim, que teve perto de 170 mil livros vendidos pela Companhia das Letras, a atriz e escritora Fernanda Torres lança Glória – e seu cortejo de horrores, sobre os bastidores do mundo artístico.

Em regime de coprodução entre a Globo Filmes e a Globo News, será lançado o documentário de Moacyr Góes sobre o jornalista Fernando Gabeira. Em destaque, um depoimento do saudoso Ferreira Gullar.

Antônio Fagundes será o grande homenageado do Prêmio Cesgranrio de Teatro 2017, com festa programada para janeiro de 2018, no Golden Room do Copacabana Palace, apresentada por Cristiane Torloni.

Falecida em 2004, a poeta Hilda Hilst teve o primeiro livro publicado no Japão. A obscena Senhora D saiu por lá com o selo da Editora Gendai Schico Shinsha, já com a segunda obra, Com os meus olhos de cão, preparada para sair em dezembro.

Criador do Menino Maluquinho, Ziraldo teve retrospectiva comemorativa dos 85 anos de vida celebrados no Sesc Interlagos, em São Paulo, com a exibição do documentário A casa do Ziraldo, uma produção da Lumenem, parceria com o Canal Curta!, que exibirá com exclusividade a produção. Conduzido pelo olhar da filha, a diretora Daniela Thomas, o documentário refaz a trajetória de Ziraldo passeando por seu acervo pessoal e retratando a rotina de trabalho em seu ateliê.

Por tempo indeterminado, a Fundação Editora UNESP suspendeu as viagens de sua livraria móvel pelo interior paulista. Montada num caminhão-baú adaptado, carregava 6 mil títulos de vários gêneros literários. Uma pena.

Autor da estátua de Clarice Lispector no Leme, Rio, e de Marcel Proust em Cabourg, França, Edgar Duvivier finaliza as estátuas de Sartre e Simone de Beauvoir para a prefeitura de Paris colocar na praça do casal, no Boulevard Saint-Germain.

Professor de literatura hebraica e judaica da USP, Luis Krausz ganhou, com o romance Outro lugar, o Prêmio Pernambuco de Literatura 2017.


O Príncipe – uma biografia não autorizada de Marcelo Odebrecht, da Editora Astral Cultural, de autoria dos jornalistas Marcelo Cabral e Regiane Oliveira, exibe, em 418 páginas, detalhes do personagem central do maior escândalo de corrupção do país.


Com palestra da historiadora da USP Juliana Bevilacqua, foi lançado o livro Arte africana, de Frank Willett, pela Ed. Martins Fontes Paulista.


Parte integrante da cultura popular nacional, as baterias de escolas de samba irão ganhar o seu primeiro festival. Será em dezembro, no Terreirão do Samba, Rio. A primeira unidade do gênero foi a Deixa Falar, surgida em 1928.



Gonçalo Jr. organizou para a editora Noir Minha Vida Musical. A obra traz textos de Catulo da Paixão Cearense (1863-1946), publicados em 1943. Em 2018, a Noir pretende devolver às livrarias a obra poética do autor – alguns títulos estão esgotados há 80 anos.



Dois livros de Godofredo de Oliveira Neto ganham publicação na França, pela Ed. Envolume: Amores exilados e Menino oculto.



Reconhecido como “autoridade no assunto”, Ruy Castro prepara texto sobre os 60 anos da Bossa Nova, previsto para lançar no próximo ano.



Os direitos autorais de O Anjo Pornográfico, livro que Ruy Castro escreveu sobre Nelson Rodrigues, foram adquiridos pelo produtor Cosimo Valério. O filme está previsto para o primeiro trimestre de 2018, com direção de Mauro Mendonça Filho e elenco encabeçado por Alexandre Nero e Paolla Oliveira.



Serão conhecidos em 30 de janeiro de 2018 os ganhadores da V edição do Prêmio Cesgranrio de Teatro.



Lenda da televisão brasileira, ainda em atividade artística, aos 80 anos, Rolando Boldrin lançou biografia pela Editora Contexto. Assinada por Willian Corrêa e Ricardo Taíra, a obra, de 224 páginas, intitula-se A história de Rolando Boldrin – Sr. Brasil.



Fala sério, mãe!, livro de Thalita Rebouças que a colocou no mapa dos mais vendidos no país, virou filme com Ingrid Guimarães e Larissa Manoela nos principais papéis. Detalhe adicional: o tema musical foi composto pela própria escritora.



O professor João Braga, autor de 11 livros na área, tomou posse como membro na Academia Brasileira de Moda. Fundada pela jornalista Hildegard Angel, em 1995, a ABM conta, atualmente, com 28 integrantes de um total de 50 cadeiras. Entre os nomes estão Costanza Pascolato, Regina Guerreiro, Paulo Borges, Ronaldo Fraga, Glória Kalil e Celina Farias. 



Saiu pela Editora Harper Collins O Pequeno Príncipe para Crianças Pequenas, adaptado por Geraldo Carneiro e Ana Paula Pedro.

Untitled Document
Untitled Document

Página Principal - Quem Somos - Expediente - Editorial - Opiniões - Letras e Letras - Lançamento - Bolsa do Livro
Assinatura - Publicidade - Contato - Novo Produto

Resolução mínima de 800x600 © Copyright 2005, Jornal de Letras