Editorial

Numa visita ao Rotary Club da Tijuca, fizemos uma digressão sobre as perspectivas da educação brasileira, a partir da educação pré-escolar e passando pelo ensino fundamental, ensino médio e ensino superior. Não vamos considerar que tudo caminha nos melhores dos mundos, pois isso não é verdade. Temos dificuldades de toda natureza, inclusive a revelação de que faltam recursos de forma apreciável. A cada momento, somos surpreendidos com possíveis cortes no orçamento, como registrado no mestrado, no doutorado e no pós-doutorado. São cortes que atingem mais de 93 mil alunos, o que não é pouco. Vamos enfrentar problemas até chegar as eleições presidenciais. Temos a expectativa de superar esses embaraços e, quem sabe, alcançar o ano de 2019 com dias bem melhores.

O Editor