Breves

por Manoela Ferrari

O Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal tem novo presidente: o grande jurista Ronaldo Poletti assumiu a gestão no biênio 2018-2020.

Enquanto avança a reconstrução do Museu da Língua Portuguesa, ações culturais e educativas mantêm o acervo vivo, com a exposição itinerante “A Língua Portuguesa em Nós”, que já percorreu Cabo Verde e Angola. Em agosto, será a vez de Moçambique.

Com mais de 300 mil unidades até aqui comercializadas, em linguagem atualizada, a Bíblia da Editora Mundo Cristão tem projetado alcançar números acima de 500 mil, até o fim de dezembro.

Considerado autor da primeira história em quadrinhos divulgada no mundo, Monsieur Jabot, em 1883, o suíço Rodolphe Töpffer começou a ter sua obra publicada no país pela Sesi-SP Editora.

Um dos principais nomes do surrealismo lusitano, Mário Cesariny terá antologia lançada pela Editora Chão de Feira, no segundo semestre.

História da Música Brasileira em 100 Fotografias vai às livrarias até dezembro, através da Ed. Bazar do Tempo.

Além da já tradicional Feira Literária, a cidade de Paraty, no litoral sul fluminense, terá, de 22 a 30 de setembro, o 2º Encontro SESC de Cinema de Animação, e, de 20 a 25 de setembro, o AWA Festival de Cultura Negra, relacionado ao Dia da Consciência Negra.

Já foi definida a data de 2 de outubro para o lançamento da biografia da supermodelo Gisele Bündchen.

Sucesso entre os leitores brasileiros em 2017 com Tudo o que eu Nunca Contei e, há 30 semanas na lista de best-sellers do New York Times com Pequenos incêndios por toda parte, Celeste Ng terá sua obra impressa no Brasil pela Ed. Intrínseca, no segundo semestre.

Mais de quarenta livros produzidos, no lançamento do último, Construindo a Felicidade – A ciência de ser feliz aplicado ao dia a dia (Ed. Ideias e Letras), a mestre em psicologia Maria Tereza Maldonado assinala não ser o status, muito menos o dinheiro os motivos da verdadeira felicidade. Para a autora, construir bons relacionamentos e descobrir o sentido da própria vida são os fatores fundamentais para a felicidade duradoura.

Uma coleção de livros em braille é a inovação na área editorial, proposta a cargo do Clube de Assinatura Leiturinha. Começa com quatro obras enfeixadas em título bastante carinhoso e simpático: Lendo com os meus Dedinhos.

Na primeira edição da Paulista Cultural, em que os museus da tradicional Avenida Bandeirante ofereceram, num domingo, entrada gratuita, mais de 41 mil pessoas marcaram presenças. O sucesso alcançado assegura a repetição, em 2019.

Após permanecer até a primeira semana do mês de abril em São Paulo, ficou acertada para o dia 12 de outubro, no Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio, a exposição das obras do artista americano Jean-Michel Basquiat.

Apontada como uma das mais importantes poetas portuguesas, Sophia de Mello Breyner Andresen, morta há 14 anos, terá sua obra poética completa publicada no Brasil pela Editora Tinta da China.

Trazendo indicações de exercícios que ajudam a combater o estresse e a ansiedade, com ilustrações, a Editora Sextante lançou A Arte de Respirar, de Danny Renmanm, mesmo autor do best-seller Atenção Plena.

Voltadas para o mundo infantil, Simone Sayegh, Bianca Antunes e a ilustradora Luisa Amoroso criaram, para a Editora Pistache, Casacadabra – Cidades para brincar.

120 cidades de São Paulo terão suas ruas, praças e espaços públicos movimentados este ano pelo Circuito Sesc de Artes. Com programação prevendo a circulação de 591 espetáculos de dança, circo, música e teatro, voltados para todas as idades.

Surgida no ano passado, a Editora Lago de Histórias traz, novamente, ao público o sucesso Um Cachorro para Maya, de Roseana Murray.

Professor do Departamento de Letras Orientais da USP, Moacir Amâncio, irá verter para a Editora Bazar do Tempo, direto do hebraico para o português, a primeira antologia no Brasil do poeta Yehuda Amichai. Sairá no fim do ano.

Para outubro, a Editora Martins Fontes programa lançar A Vovó Não se Lembra, do australiano Paul Russel, cercado de ilustrações do também famoso Nicky Johnston, último grande sucesso mundial entre a petizada.

Autora de O Conto de Bia, circulando em mais de cem países, Margaret Atwood teve contrato renovado pela Rocco para os outros vinte livros que a editora mantém em catálogo. E para os dois mais recentes mandados à publicação: A Penelopia e O Coração Cai por Último.

Uma das principais difusoras da literatura russa no Brasil, tradutora da língua e professora da USP, Aurora Bernardini terá livro publicado pela Editora Kalinka, em setembro. Abordam autores e temas clássicos soviéticos.

Saiu pela Editora Contexto, O Pavilhão dos Padres, de Guillaume Zeller, relatando a história de religiosos católicos mortos no campo de concentração de Dachau. Foram mais de mil, ao todo.

Um dos expoentes do formalismo russo, Viktor Chklovski, teve o livro de memórias Viagem Sentimental lançado no Brasil, pela Editora 34.

A Editora Pequena Zahar lançou Meu Pai, o Grande Pirata, obra sobre o encontro do mundo infantil com o dos adultos, de Davide Cali e Maurizio Quarello.

Foram adquiridos, pela Editora Sesi-SP, os direitos sobre a obra do escritor mineiro Wander Piroli, morto em 2016. Tanto a adulta quanto a infantil começam a ser lançadas ainda este ano.

Poemas de Mario Bortolotto, reunidos pela Editora Refor-matório, receberam título bastante curioso: O Pior Lugar que Eu Conheço é Dentro da Minha Cabeça.

Com tradução de Cecília Ciscato e Samuel Titan Jr., a Editora 34 publica O Homem que Plantava Árvores, do francês Jean Giono, que registrou a primeira tiragem na terra da Torre Eiffel, em 1980.

Uma jornada entre Dois Mundos, de Flávia Savary, com ilustrações de Daniel Zamboni, foi lançado pela Editora FTD.

Antes do carnaval de 2019, Haroldo Costa promete fazer chegar às livrarias o livro que vem elaborando sobre os bastidores carnavalescos cariocas, por ele acompanhados com rara atenção, através de anos dedicados ao ramo.