Breves

por Manoela Ferrari

O 3º Prêmio Rio de Literatura, da Fundação Cesgranrio, recebeu, ao todo, 563 inscrições, nas três categorias: Poesia, Prosa de Ficção e Ensaio. Os autores dos livros selecionados serão premiados, cada um, com R$ 100 mil.

Sempre com expressiva presença de público, será de 23 a 27 de maio a V Feira Literária Capixaba, no campus da UFES. O homenageado do ano será o ex-governador Afonso Claudio, que também foi escritor e, hoje, empresta o nome a um dos municípios mais fortes do Estado.

A escritora portuguesa Ana Teresa Pereira, primeira mulher a vencer o Prêmio Oceanos (organizado pelo instituto brasileiro Itaú Cultural), no ano passado, verá, finalmente, um livro seu editado no Brasil. A editora Todavia vai publicar o premiado romance Karen.

Valorizando os escritores locais, a Secretaria de Cultura do Espírito Santo patrocinou, no fim de 2017, um lançamento coletivo de 18 autores capixabas, entre nomes consagrados e estreantes. Os livros foram enviados às bibliotecas públicas e escolas existentes nos 78 municípios do Estado.

Amplamente aprovada em sua primeira edição na Marina da Glória, por onde passaram 50 mil frequentadores, a ArtRio 2018 está confirmada para o mesmo local, entre os dias 5 e 9 de setembro.

Fora de catálogo há cerca de 70 anos, a Verso Brasil pretende reeditar o livro de João Cabral de Melo Neto sobre Joan Miró.

O único zoológico mantido por uma faculdade particular no Brasil, a UNAMA, fica em Santarém, no Pará, e tem mais de 300 espécies vivendo numa área de 147 hectares. Vale a visita. O valor do ingresso é de 3 reais.

O orçamento da Fundação Teatro Municipal de São Paulo, em 2018, atinge 140 milhões de reais. Já a Secretaria Municipal de Cultura de SP teve corte de gastos de 15%.

Das mais populares no varejo brasileiro, as Lojas Americanas fechou 2017 com 200 locais, no interior de algumas delas, dedicados unicamente a oferta de livros. Com mais de mil pontos no Brasil, planeja ampliar ainda mais o setor.

A Relicário Edições, de Belo Horizonte, lança, em dois volumes, versos da argentina Alejandra Pizarnik, até então inédita no Brasil.

Textos extraídos de três livros anteriores de Silvina Ocampo, tidos como dos melhores contos produzidos na Argentina, serão, neste primeiro semestre, reunidos numa antologia especial, pela Companhia das Letras.

Mylovestory, autobiografia da superestrela americana Tina Turner, será lançada no Brasil pela Ed. BestSeller.

Em 176 páginas, Amor que transforma (Editora Academia), da primeira dama de São Paulo, Lu Alckmin, retrata a dor da família com a perda do filho Thomaz, de 31 anos, na queda de um helicóptero, no interior paulista, em 2015.

Além dos jogos, o estádio do Maracanã segue, em 2018, ligado aos grandes eventos. Em outubro, já está agendada a vinda de Roger Waters.

Somando sete, os festivais internacionais que movimentam a Cidade Maravilhosa serão todos realizados, este ano, entre outubro e novembro.

Uma das referências do Chile, o poeta Nicanor Parra será publicado no Brasil pela Editora 34, em 2018. Começa com uma antologia de 60 poemas, escritos entre 1954 e 1972.

The Flame, livro reunindo a produção de letras e poemas de Leonardo Cohen, teve os direitos adquiridos pela Companhia das Letras.

Este ano, quando completa 80 anos de idade, o professor e escritor Menalton Brafflança lança dois romances: Cenas de um amor imperfeito e Além do Rio dos Sinos. Ambos pela Editora Global.

Melhor livro de contos do Prêmio Jabuti 2016, Amora, de Natalia Borges Polesso, teve os direitos cedidos pela Dublinense para a Ed. Vremea Press, da Romênia.

Deve chegar às telas em junho o filme com a Turma da Mônica, reunindo “ao vivo” personagens criadas pelo desenhista Mauricio de Souza. Sete mil crianças foram testadas para viver Mônica, Cebolinha, Cascão e Magali. A direção será de Daniel Rezende.

A 7ª edição da campanha Leia para uma criança, a cargo da Fundação Itaú Social, terá 1,6 milhão de livros distribuídos. Desde a criação do projeto, 45 milhões de exemplares foram doados pela organização bancária em todo o país.

Sucesso no ano passado, a Feira Literária de Nova Friburgo espera repercussão ainda maior este ano, tendo em vista as comemorações do bicentenário da “Suíça Brasileira”.

Para o próximo Prêmio Jabuti, em novembro, que marcará sua 60ª edição, o curador Luiz Armando Bagolin espera contar com novo formato, em fase adiantada de elaboração.

Gabriel Pérez-Barreiro, espanhol radicado em Nova Iorque, é o curador da 33ª edição da Bienal de São Paulo, cujo orçamento gira em torno de 26 milhões e tem mostra prevista para a época das eleições que decidirão o próximo presidente do Brasil.

Interditado desde 2013, por risco de desabamento do forro, o Museu do Ipiranga, administrado pela USP, mantém previsão de reabertura em 2022, na ocasião das comemorações relativas aos 200 anos de independência do Brasil.

O Sesc-SP fechou o ano passado inaugurando o Centro Cultural e Esportivo de Birigui, destinado a atender também ao público de Araçatuba, Andradina, Lins e Penápolis, inclusive com teatro e área para exposições artísticas.

Inaugurada há pouco tempo, a linha de metrô sob a Segunda Avenida, em Nova Iorque, conta com obra assinada pelo artista brasileiro Vik Muniz. Fica na estação da 72nd Street.

Anuncia-se para maio de 2018 o Búzios Noir, festival literário dirigido especificamente a livros policiais.

Dirigente do Museu da Vale, em Vitória, ES, o artista plástico capixaba Ronaldo Barbosa, em comemoração aos 40 anos de sua carreira, tem vernissage marcada para o dia 21 de setembro, no Espaço Parkhaus, em Dusseldorf, Alemanha.

Inspirado em poema de Murilo Mendes, Silviano Santiago, vencedor do Prêmio Jabuti 2017, lança este ano o romance Menino sem passado.